Embora o bitcoin não seja um ativo tão novo no mercado, é comum que investidores deixem de comprar a criptomoeda por medo das oscilações ou por desconhecerem seu funcionamento. Conforme apontam especialistas, é possível obter consideráveis retornos com o ativo, mas, como também é de conhecimento de investidores de renda variável, a chance de perder dinheiro é inversamente proporcional. 

Continue lendo e saiba mais…

Então, surgem as hesitações dos interessados em investir na criptomoeda: qualquer um consegue entender o que é e como funciona o bitcoin? É fácil ou difícil investir nele? Vale ou não a pena aplicar nesse tipo de ativo? Isso pode até parecer complexo demais, mas não se preocupe. 

O bitcoin é uma moeda formada a partir de um código inteiramente digital, o que quer dizer que não há uma versão física, mesmo sendo um ativo real. A criptomoeda foi criada dentro de uma tecnologia chamada blockchain, que utiliza a criptografia. Hoje, ela possui o maior valor de mercado entre os criptoativos.

A intenção inicial era que o bitcoin fosse utilizado como moeda de troca, para compra de produtos ou serviços em estabelecimentos que o aceitem como método de pagamento. Seu uso neste sentido ainda não se popularizou, enquanto ele também é visto como alternativa de investimento.

A história dessa criptomoeda, que foi a primeira do mundo, é cheia de mistérios. A única informação divulgada durante o lançamento do ativo, entre 2008 e 2009, foi de que seu criador seria um programador – ou um grupo de programadores –, que se identificava pelo pseudônimo de Satoshi Nakamoto.

Nakamoto teria contribuído com a rede blockchain até 2009, deixando-a forte e descentralizada, e depois desapareceu sem deixar rastros. A criptomoeda chegou a ser comparada a uma espécie de ouro digital, por três características: valor, escassez e por ser considerado um ativo seguro e inviolável dentro da rede.

O bitcoin é uma moeda descentralizada. Isto quer dizer que não há intermediação de bancos ou governos sobre o ativo digital. Portanto, não é regulamentado e tudo acontece pela internet.

Depois que a moeda é “criada” – processo que se chama mineração de bitcoin –, ela passa por uma fase de verificação e, posteriormente, as informações são enviadas à blockchain – que é um banco de dados para registros de todas as atuais e futuras transações do ativo.

Essa é a primeira criptomoeda lançada do mundo e até hoje é a mais famosa. Lançado em 2008, esse ativo registrou uma alta de 303% em 2020, passando a valer de 7.300 dólares para 29.433 dólares.

O Bitcoin foi inventado por Satoshi Nakamoto, pessoa que até hoje não sabemos se é real ou se trata de um psedônimo. Sua característica principal é ser uma moeda descentralizada, ou seja, não há controle de nenhum tipo de banco sobre ela. Portanto, o Bitcoin é regulado pelo próprio mercado.

(81 Votos)

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.