Estamos próximos de um novo ano e um dos principais desejos dos brasileiros diz respeito à vida financeira: colocar as contas em dia e pagar as dívidas atrasadas. Como a maioria delas diz respeito a cartão de crédito, cheque especial e empréstimos, surge uma dúvida: dívida de banco caduca?

Continue lendo e saiba mais…

Existe uma grande discussão sobre esse tema: tem quem diga que sim, tem quem afirme que não; tem quem queira esperar três ou cinco anos para não ter mais que pagar, tem quem garanta que a dívida é eterna.

No meio de tantos desencontros, todas as informações a respeito das suas dúvidas sobre as dívidas de banco, se caducam ou não, se podem ou não ser cobradas (e se sim, por qual período de tempo), como fica o seu nome e o seu score diante de tudo isso e se vale a pena aguardar a prescrição da dívida.

Em momentos de dificuldade financeira, quando as despesas se tornam maiores do que o orçamento, é natural que o consumidor não consiga pagar todas as contas e fique inadimplente.

Nessa situação, as empresas para as quais ele deve podem negativar o seu nome, ou seja, incluir o CPF desse consumidor no cadastro dos birôs de crédito, como a Serasa. De acordo com o Mapa da Inadimplência,

O estudo mais recente sobre endividamento feito pela Serasa, atualmente mais de 62 milhões de brasileiros estão com o nome sujo – e algumas dessas pessoas pensam que não precisam se preocupar em quitar seus débitos.

As pessoas confundem com o fato que depois de 5 anos o credor retira o nome do devedor da sua lista de cobrança. Ou seja, seu nome sai da lista negra, no entanto, a dívida continua.

O credor tentará de todas as maneiras fazer um acordo amigável, não conseguindo, irá recorrer à Justiça para obrigar o cidadão a quitar sua dívida.

Quando existe a prescrição da dívida, ou seja, no prazo de 5 anos, o credor é obrigado a retirar o nome da base dos órgãos de proteção de crédito.

Uma dívida prescrita não deixa de existir. Ela poderá ser cobrada, negociada e quitada. Caso você não pague, vai ter problemas. O melhor a fazer é procurar o seu credor e fazer um acordo para quitar a dívida.

Agradecemos Seu Voto!

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.